25 de setembro de 2007

A Mãe

Não me envergonho de o dizer. Pelo contrário: orgulho-me muito! Era a Mãe, de quase 96 anos, que já não era senão resto, o fio frágil que me prendia à vida e me fazia ter nesta, uma última e ténue réstea de esperança. A Mãe foi a enterrar fez ontem duas semanas, com o bom senso e a humildade de que sempre fez bandeira e com a dignidade que eu fui capaz de encorpar na tragédia do momento. Não o disse mas, como filho único, a Mãe era coisa minha. E continuará a sê-lo, mesmo que sob o tacto inseguro dos meus dedos sinta o arrepio da sua fronte fria para sempre. Não fiquei mais pobre. Seguramente fiquei muito mais morto, definitivamente muito mais só. E com ela para todo o sempre!

13 Comentários:

Às 8:50 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

Li este poema, algures. Com carinho...


Pensei que fosse fácil!

"Algo tão comum;
De um jeito, ou de outro,
Todo mundo tem.
Pensei que fosse fácil
Falar desse alguém.

Que ralha e zanga
Castiga, reclama.
Mas cuida, perdoa;
Educa, abençoa.

É bendita,
A mulher que dá a luz
Que gera vidas,
E com amor conduz.

Pensei que fosse fácil,
Falar desse SER;
Que faz “cara dura”
Para sobreviver.

Pois sofre, desanima,
Fraqueja também.
Não é mais menina,
E a pose mantém.

Faz-se de forte:
Vence desafios!
Planeja a sorte ...
Dos próprios filhos.

Às vezes, o destino
Rouba-lhe a esperança;
E trilha caminhos
Que rompem a aliança!

Com filho nos braços,
Com filho perdido,
Resiste ao cansaço,
Engole o gemido.

Com sede, com fome,
Com frio, com dor...
Procuro um nome,
Para tanto amor!

Errando, acerta!
Amando, ensina...

Pensei que fosse fácil
Falar desse SER...
- MÃE,
Pensei que fosse fácil,
Falar de VOCÊ!"

 
Às 4:21 da manhã , Anonymous Mellyssa disse...

Mãe é tudo...


Em nossa infância de sonhos,
- com a magia do amor
é Fada que mostra a vida
sem os espinhos da dor.
* * * * *

E quando, na mocidade,
trilhamos grandes desertos,
é Estrela de luz amiga
guiando os passos incertos.
* * * * *
E no fim, desiludidos,
sem esperança e ninguém,
é Saudade que nos lembra:
- fomos felizes também!

Sem palavras!

 
Às 10:25 da tarde , Blogger contradicoes disse...

Perdi minha mãe
há muito mais tempo
sei muito bem
por isso o lamento

Um abraço solidário do Raul

 
Às 3:51 da tarde , Blogger malmequer disse...

LFV,

Não podes estar mais morto... agora tu és o topo da pirâmide da vida.
Olha para a base e vive... tens de ser capaz! ELA ia gostar.

São a tua razão de viver e precisam de ti... VIVO.

Com o calor possível, do Sul
Um abraço de coragem

 
Às 11:00 da tarde , Anonymous cla disse...

A tua Mãe partiu sem que a pudesses reter,sem estares a seu lado no seu momento final...Agora vê se és capaz de te agarrar a ti, à vida,aos amigos, como ela te agarrou como filho...O passado já passou, o presente deixa de o ser instantaneamente e ao futuro nunca chegamos.Quem tem filhos tem para com eles a obrigação de lhes adiar o mais possível a orfandade.Faz a tua parte, como a tua mãe fez a sua!

 
Às 3:16 da manhã , Blogger bettips disse...

Passo para te abraçar, simplesmente.

 
Às 6:00 da tarde , Anonymous Jorge Costa Reis disse...

Há muito tempo que não vinha ao teu blog.

Li e não pude evitar uma lágrima.

Porque a conhecia... porque sei do que fez pelo filho... porque sei dos sacrifícios por que passou...

Afinal é bom que a recordemos como foi na vida... sorridente, séria, autoritária por vezes, amedrontada quiçá... mas sempre a fazer o que achava melhor para ti.

Será que os nossos nos irão recordar com o mesmo carinho ?

Um abraço meu Amigo

Jorge

 
Às 10:43 da manhã , Blogger Quintanilha disse...

Um abraço solidário de quem também já viu partir a sua.

 
Às 12:40 da tarde , Anonymous Miriam disse...

Com bastante atraso, mas tb com bastante solidariedade e carinho, envio-lhe um abraço de amiga. Míriam

 
Às 9:08 da tarde , Blogger Salete Lemos disse...

Eu tb perdí a minha, mas vida continua.
O meu blog me deu forças para superar a sua falta.
Continue com o teu, Verás que se sentirá melhor.
Um abraço.
Meu blog:http://vagandopelaweb.blogspot.com/

 
Às 9:15 da tarde , Anonymous Donizete disse...

Olá amigo sei o que você está passndo porque perdi meu pai em 2002 e até hoje ainda sinto muita saudades e me pego a chorar de vez em quando. Esta semana meu irmão passou por uma cirurgia de rotina mas o medo de perder um membro da família que nos deixa muito ansioso. Graças a DEus foi tudo bem.
Tudo que eu vier a te falar para te consolar será pouco. Somente lembre que um amigo brasileiro seu lhe disse que agora "você tem um anjo lá no céu para olhar por ti e por toda sua família."
Um grande abraço e fique com Deus.

 
Às 9:24 da tarde , Anonymous http://anjodeduascaras.blogspot.com disse...

Meu endereço:
http://anjodeduascaras.blogspot.com
http://imigrantes.brasil.blogspot.com
http://agricolaepecuaria.blogspot.com
http://pescacomigo.blogspot.com

passe por lá e faça uma visita.

Um grande abraço...

 
Às 10:59 da tarde , Anonymous sandra disse...

Filipe sabemos que não é fácil perder um entequerido e principalmente a mae.Eu pedi minha mãe e meu pai....e recentemente perdi o pai dos meus filhos. Hoje tenho meus dois filhos que me dão a maior alegria. O mais engraçado que ha muito tempo nao postava mais nada em meus blogs mas o fato ocorrido me deu forças pra eu voltar. Se prestar atenção nas datas do meu blog vai observar isso. Mas olha, conte comigo ta bom.
Um beijo
Sandra

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial