23 de dezembro de 2004

Boas Festas

É altura de parar um pouco e pensar. Naquilo que somos, naquilo que desejamos ser e naquilo que de facto deveríamos ser. Todos! Termos consciência de que nenhum de nós, por si, consegue "endireitar o mundo" mas que essa certeza, também só por si, não implica que todos desistamos. Aos dias que correm falta humanismo, falta solidariedade, falta uma visão de futuro da espécie. Pensemos por estes dias mais nos outros do que em nós próprios. Admitamos que sendo cauda da Europa há muitos mais depois de nós do que antes. Concordemos que nenhuma sociedade é minimamente justa enquanto seres humanos, iguais a nós, morrem à míngua de alimento. Que crianças inocentes, frágeis e indefesas morrem todos os dias. Subalimentados, estropiadas, sem cuidados mínimos de saúde.

Nenhum de nós resolverá o problema. Nenhum governo minimamente se preocupará com isso. Por isso estas palavras não são mais do que um grito. Utópico e inútil. Na certeza, todavia, de que cada um de nós pode, afinal, partilhar com os outros um pouco mais do que lhe sobra. Minorando-lhes o sofrimento, reconhecendo-lhes a dignidade humana a que têm direito.

Tenham todos muito Boas Festas. Que o ano de 2005 possa ser realmente Ano Novo. Por ser diferente. Por melhorar um pouco esta ânsia quotidiana em que nos sufocamos. Nós e os outros. Feliz Natal. Bom Ano Novo.

3 Comentários:

Às 11:10 da tarde , Blogger Marta disse...

A Fundação Canzoada deseja a todos os seus leitores e amigos um Feliz Natal e um próspero Ano Novo.

 
Às 4:03 da manhã , Blogger mfc disse...

Olha, desejo-te um grande Natal na companhia de todos e obrigado por tudo.
Para a semana cá nos encontramos.

 
Às 10:47 da manhã , Anonymous Anónimo disse...

Um óptimo Natal para ti e para a tua família.

Aníbal
http:\\carago.blogs.sapo.pt

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial