2 de janeiro de 2005

2005

Sejam bem vindos, todos, a 2005. Que a desconhecida galáxia onde habitais, esse radioso sistema solar que vos aquece os dias felizes, esse remoto planeta em que não são precisas palavras para mendigar sustento, seja descoberto e posto ao nosso alcance para que lhe possamos imitar a razão e o método.

Por mim, iniciei o ano de forma piedosa, em Fátima. Onde, por razões pessoais, vou quase de duas em duas semanas, e regresso. Como hoje fiz, imbuído do espírito de escuteiro, ouvindo o violão de Baden Powell. Quando em Grijó transpus as barreiras da Brisa e deixei de portagem mais 15 cêntimos, correspondentes a cerca de 1,38 por cento de aumento, de forma a que a empresa consiga arrecadar como lucro líquido 80 cêntimos em cada euro. E possa o grupo Mello assegurar a subsistência de netos, bisnetos e tetranetos do patriarca. Foi a minha primeira boa acção do ano e deu-me alento. Vou continuar. De quinze em quinze dias darei o meu contributo. Por uma causa nobre, por um destino que me fica a 200 quilómetos do Porto.

1 Comentários:

Às 10:47 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

Um samaritana acção, que muito há-de ser elogiada…
A par da que estamos a efectuar, para gáudio dos bolsos de EDP (s) e outros quejandos…

blogquisto

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial