24 de março de 2005

Por aí

Por muito que o tempo aperte e o chamado "stress" ameace, a gente sempre vai dando umas voltas por aí. Por mim não tenho sítios de peregrinação fixa, salvo as frequentes idas a Fátima, por pessoais e diferentes razões.

Mas hoje não posso deixar de me congratular com este apontamento e de não conter um expressivo "até que enfim". Passa o Reino Unido a ser uma democracia constitucional normal a partir do momento em que decide criar um supremo tribunal. E deixa de me preocupar aquela mesma dúvida que tem roubado o sono ao deputado Bernardino Soares em relação à Coreia do Norte, o lhe prejudica o exercício do cargo. Também eu tenho vivido na incerteza, sem saber se o Reino Unido, sem uma constituição escrita e sem um supremo tribunal, poderia ou não ser considerado uma democracia normal.

Fico sem saber se tão transcendente decisão se terá baseado em longos e dispendiosos pareceres de proeminentes professores de direito portugueses. Mas registo que, paulatinamente, o governo trabalhista do senhor Tony Blair vai modernizando o sistema constitucional e contribuindo para a democratização do Iraque. Haja Deus!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial