8 de julho de 2005

Candidato oferece-se

Para Vereação, Assembleia Municipal ou mesmo Junta de Freguesia. Com habilitações, ambição e ganância para ocupar os cargos de presidente, membro efectivo ou até mesmo suplente. Sem militância partidária mas perfeitamente disponível para se filiar em qualquer força política, seja quem for o militante proponente, ou para manter o estatuto de independente como os deputados eleitos para a Assembleia da República e os ministros de tendência maoísta que integram o governo do engenheiro Sócrates. Rápido de mãos e de pés, mesmo quando a prudência aconselha que se pire da polícia, sem prejuízo do rigor do gesto e do alcance dos objectivos e dos objectos. Detentor de dois bacharelatos, três licenciaturas, dois mestrados, um doutoramento e um apartamento com quatro assoalhadas no complexo habitacional da Cooperativa O Problema da Habitação, com empréstimo a quarenta anos e juros bonificados, isento de contribuição autárquica e outros impostos e taxas. Portador de certidão emitida pela Dra. Manuela Leite, assegurando não ser devedor ao fisco por falta de rendimentos que o justifiquem.

Conhecedor profundo do país e do estrangeiro, incluindo a praia do Guincho, os apeadeiros da estação de São Bento a Miramar, as aldeias histórias de Portugal - incluindo Monsanto e a obra do Dr. Fernando Namora -, Tui e Cidade Rodrigo. Antigo frequentador de parques de campismo, hóspede habitual de hotéis de três estrelas em regime de meia pensão, frequentador de termas e convicto apreciador de lampreia à bordalesa nos meses em cujo nome figura a letra erre, por tradição republicana e herança maçónica. Com vocação inata para hospedagem em hotéis de cinco estrelas, incluindo os da Rua Castilho frente aos quais se celebram vitórias e curtem as amarguras de inesperadas derrotas. Possuidor ainda de um certificado de frequência das praias de Varadero e de uma fotografia tirada frente à Bodeguita del Médio, fumando um puro havano e segurando uma garrafa de rhum de primeira qualidade, no decurso de um seminário que não foi de médicos e que aquele ex-empregado da Bayer não denunciou à polícia.

Disposto a fazer campanha por qualquer freguesia do concelho de Monção em qualquer estância de veraneio do sotavento algarvio, podendo eventualmente atravessar o Guadiana a salto e instalar-se, sob anonimato, em Huelva ou na Isla Cristina, só ou acompanhado sendo que, no último caso, se reserva o direito de escolher a companhia, mesmo que pela análise de fotografias tipo passe, tiradas há menos de cinco anos, mesmo em máquinas instântaneas. Condições irrecusáveis, limitando-se as suas exigências ao simples fornecimento de cama, mesa e roupa lavada. Não prescinde, todavia, do mês de dispensa e da respectiva remuneração que, em cumprimento da lei - legal e indiscutivelmente justa! -, a entidade patronal está obrigada a atribuir-lhe. A bem do interesse nacional, da preservação das espécies animais e vegetais em vias de extinção e da devolução das corridas à portuguesa à Praça de touros do Campo Pequeno e às noites das quintas-feiras, com transmissão directa na RTP de serviço público. Desde que os touros abandonem os curros com uma bolinha vermelha enfiada nos cornos como acontecia com aquele filme do pato não sei com quê e da garganta imunda que deu no Capitólio e no Sá da Bandeira.

3 Comentários:

Às 11:34 da tarde , Blogger Zecatelhado disse...

Eh,eh,eh!
Estás com a "veia" afinada.

Um abração do
Zecatelhado

 
Às 6:42 da manhã , Blogger Luis Villas disse...

Boa Boa...

 
Às 5:46 da tarde , Blogger rajodoas disse...

Caro Luis não me canso de insistir que
esta forma de abordagem, num cunho exclusivamente seu, tal como será
o objectivo, não chega a agredir o visado.
Com um abraço do Raul

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial