29 de julho de 2008

O país real

Sem comentários. Transcrito, com a devida vénia, do caderno local da edição de hoje do jornal de referência. Portugal é de facto um fenómeno do Entroncamento!

O indivíduo que baleou os vizinhos por acreditar que um deles, pelo facto de ser homossexual, estaria a sodomizar o seu gato foi ontem condenado, no Tribunal São João Novo, Porto, a cinco anos e seis meses de prisão efectiva. José Correia, 53 anos, foi condenado por homicídio na forma tentada e detenção de arma proibida. O tribunal deu como provado que, em Outubro de 2007, José Correia pediu a Anabela Silva (atingida pelos disparos), que se encontrava no pátio das habitações, que a ajudasse a resgatar o seu gato que fugira para um terreno contíguo. O vizinho J.P., que estava à janela da sua habitação e se apercebeu da situação, prontificou-se a ajudar no resgate.
Quando José Correia viu J.P. junto do gato, proferiu injúrias sobre a orientação sexual do vizinho. Assim que apanha o animal, J.P. desloca-se para a habitação do arguido, ficando Anabela no pátio, onde foi atingida por disparos de pistola. Provou-se que o arguido acreditava que a pessoa no pátio era J.P. e estava convicto de que "este era homossexual e que pudesse ter havido contactos sexuais entre o vizinho e o gato". Anabela foi operada, ficando com uma cicatriz de 23 centímetros. Durante as buscas policiais foram encontradas 38 munições em casa do arguido, conhecido por "Zé Pistoleiro".
O juiz não deixou de comentar as motivações do arguido."Dar um tiro em alguém por ser homossexual e por supostamente ter tido relações sexuais com um gato que ajudou a resgatar, e por isso o animal ter ficado paneleiro, é talvez o motivo mais torpe que eu já vi na minha vida", frisou.

2 Comentários:

Às 9:54 da tarde , Blogger Meg disse...

Caro Luis,

Já não há Entroncamento... Portugal é o Entroncamento.
Se não tivesse sido escrito por ti, iria verificar a veracidade deste verdadeiro atentado ao nosso direito ao bom nome (de portugueses).Avilte-se, mas mais ainda?
Nem Eça em 1871 prenunciaria nada de semelhante.
Adjectivar, para quê?

Um abraço

 
Às 9:42 da manhã , Anonymous cvalente disse...

Muito bem
Saudações amigas

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial