2 de agosto de 2006

A montanha pariu um rato

E a montanha é, neste caso concreto, o ministério das finanças e o seu muito respeitável titular, Teixeira dos Santos de seu nome, segundo parece. O rato, por outro lado, é a puta da lista de devedores que o sítio oficial do ministério exibe desde ontem. Segundo especialistas em análises do género a lista inclui 288 nomes, entre contribuintes individuais e sociedades. Uma décima milionésima parte de um reles cagagésimo, tomando em consideração a população residente no país que, segundo o resultado definitivo do censo de 2001, era de 10.356.117 indivíduos. Na qual, e apesar das enfadonhas viagens por inadiáveis motivos profissionais, se presumem incluídos o major Valentim Loureiro, o seu filho João, o presidente do Sport Lisboa e Benfica, a ex-namorada do senhor Jorge Nuno Pinto da Costa e o Dr. António de Almeida Santos na dupla condição de aposentado e de eterna reserva moral da pátria.

O país pode, portanto, dormir tranquilo e as vergastadas semanais do Dr. Vasco Pulido Valente não terão outro efeito que o de uma relaxante massagem ministrada num centro legalmente licenciado, inscrito na direcção dos impostos e com as suas obrigações fiscais em dia. Dos individuais apenas 15 devem, segundo os assessores do respeitável ministro, mais de 1 milhão de euros, o equivalente a cerca de 200 mil contos, verba insuficiente para suportar um ano do justo e esforçado salário do senhor Simão Sabrosa ou para comprar mais que dois apartamentos de 3 assoalhadas na marginal do Douro. Das sociedades, mesmo com a economia em crise como avisadamente tem referido o Dr. António Perez Metelo, apenas 5 devem mais de 500 mil mas menos de 1 milhão de euros. O que evidencia à saciedade que as empresas têm dificuldades financeiras, despedem pessoal e encerram pelo simples e linear facto de cumprirem as suas obrigações fiscais.

Pergunta inútil por desnecessária, porque toda a gente deve fazer valer os seus direitos, antes que os mesmos sejam definitivamente extintos. A montanha também tem direito a licença de parto? Ah, se tem o senhor ministro não seja lorpa e utilize as horas a que tem direito para aleitação. A lista poderá assim crescer saudável e feliz, que o leite materno é sempre outra coisa. E vai ver que isso ainda pode levar à descoberta de um qualquer Mário Jardel, na situação de pre-reforma, a dever também mais que um milhão de euros. Laboriosamente investidos no consumo de bebidas alcoólicas das melhores proveniências e na frequência de casas de meninas das melhores famílias!

5 Comentários:

Às 6:46 da tarde , Blogger Zeca disse...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
Às 6:46 da tarde , Blogger Zeca disse...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
Às 6:48 da tarde , Blogger Zeca disse...

Parece-me que este senhor ministro (com letra pequena)não sabe contar ou então conta melhor que ninguém.
Ou então foi mais um bug informático, igual ao dos professores.
Enfim é o Portugal que temos ou melhor os governantes que aturamos.
Porque Portugal não tem culpa de não ter governantes inteligentes.
Fica bem

 
Às 4:16 da tarde , Blogger bettips disse...

Seja bem vindo!!!! E logo com essa notícia para parvos ...Se ao menos fosse o PG a falar, a gente acreditava, tem um bigode sensato e um sorriso franco. Assim e dado que ninguém é terrorista na sua terra (ou será santo, padre?) pomo-nos dúvidas e paramos o bólide, clicamos o páuse para ir ver o acidente: muita parra e pouca uva, pode ser? O sangue é pouco, são umas pernas partidas lá para a Trofa, sociedades de móveis (não de imóveis, credo!) e tal...ah respública das bananas, onde se veraneia tão bem (também há côcos). Gosto cada vez mais disto (quando estou verde). Fique para nos dar a lista certa ok?

 
Às 4:21 da tarde , Blogger bettips disse...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial