18 de outubro de 2013

Aniversário - 102 anos

Podias estar fisicamente entre nós, como ainda estão alguns que dobraram a marca de um século inteiro. Estaria seguramente a teu lado e estaria ainda mais feliz do que em outras ocasiões. Amanhã, porque é sábado e a facilidade é outra, sentar-se-iam à tua volta aqueles que mais amaste. Como o largo da vila, e com o respeito que devo à memória de Manuel da Fonseca, serias o centro do mundo.


Vejo-te simples, um sorriso aberto e franco, uma felicidade a espalhar-se pela sala. Pouco preocupada com as pequenas prendas de circunstância, um pouco mais com os nervos de teres de apagar tantas velas, mais ainda com a gulodice de uma fatia de bolo, fina porque há cuidados a observar, mesmo nos dias de festa.


Estejas onde estiveres, sei que estás comigo, que me observas, que me passas a tua mão ossuda pelos cabelos. Deixo que duas lágrimas de saudade me escorram pela face, me cortem o raciocínio, me dificultem a respiração. Moras comigo, para sempre!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial