14 de fevereiro de 2015

Dia dos namorados

Olho-te no fundo dos olhos e é sempre dia de São Valentim. Há sempre um sol limpo que brilha no meio da manhã cinzenta, quando o inverno vai a meio do caminho. Perder-me no teu olhar sereno e calmo é sentir que a ternura não tem convenções e não respeita calendários.

Sinto que o olhar te esconde todo o sonho e todas as muitas descobertas ainda por descobrir. Com ele te percorro todo o corpo desnudo, te desperto a sensibilidade à flor da pele, cada toque suave a estampar-te no rosto um sorriso gaiato e feliz, chegando-se ao gume de afetos que te habita o coração.

Que podia ter de melhor, no conforto morno dos lençóis, com a manhã ainda triste enchendo a rua, do que a chegada sussurrada de um beijo e o aperto forte de um abraço que nos funde? O dia dos namorados todos os dias mora nas profundezas ternas do teu olhar, em que me fixo. Bem hajas!


0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial