23 de agosto de 2017

A imbecilidade estúpida dos homens e das mulheres

Depois de seis anos sem gravar, Chico Buarque tem marcado para o dia 25 deste mês, depois de amanhã, o lançamento do seu novo álbum “Caravanas”, em que se inclui a faixa “Tua Cantiga”. Esta foi disponibilizada no Youtube há três semanas onde, no preciso momento em que escrevo, tem já quase 884.000 visualizações.

Para mim, que não sei uma nota de música, e que admiro Chico Buarque desde “A Banda”, a canção é muito bonita e traz-nos a maturidade de um homem polivalente, já com mais de setenta anos de idade. A sua carreira, - quer como compositor, intérprete ou escritor – tem sido uma carreira de causas. E começou por sê-lo exactamente com “A Banda”, quando tinha verdes 18 anos, e recusou ser vencedor do Festival de Música Popular Brasileira, exigindo que o júri tratasse em plano de igualdade consigo, a canção concorrente, “A Disparada”, de Geraldo Vandré.

De permeio, foi politicamente perseguido pela ditadura brasileira – como o foram Caetano Veloso e Gilberto Gil, por exemplo – facto que o levou a viver exilado, em Itália. Tem um percurso que não carece nem de comentários nem de adjectivos. Agora, a faixa “Tua Cantiga” leva à atitude estúpida de homens e de mulheres – para salvaguarda da igualdade de géneros! – e imbecil, novamente de homens e de mulheres – ainda para salvaguarda da igualdade de géneros!

Apenas porque, não faço ideia que suprema inteligência – de homem ou de mulher! – considerou como promoção machista as seguintes linhas, sem consideração sequer pelo contexto em que se inserem:

Quando teu coração suplicar
Ou quando teu capricho exigir
Largo mulher e filhos
E de joelhos
Vou te seguir

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial