18 de outubro de 2010

O assalto

Sem nenhuma intenção de ferir a reputação do autêntico e histórico Zé do Telhado. Que, consta dos anais da memória, roubava aos ricos para distribuir pelos pobres. Este, Zé do Telhado Sócrates, distribui por si, pelos elementos da quadrilha, pelos assessores e compadres de clube e, especialmente, pelos ricos. Visto que são estes os seus patrões, que lhe permitem sacar à comissão, sem recibo, sem irs e sem iva.

O assalto, planificado durante dias e noites sem dormir e, mesmo assim, entregue aos chefes, incompleto e fora de prazo, mesmo depois de pessoalmente estes terem feito questão de lhe fornecer pessoalmente as instruções consideradas necessárias. O que pode representar um factor negativo na avaliação para a manutenção dos empregos do gangue. No horizonte já se perfilam novos candidatos, ansiando pela abertura do concurso. Enquanto não houver ajuste directo!

3 Comentários:

Às 5:06 da tarde , Blogger Meg disse...

O cheiro a poder empesta o ar...chega a ser asfixiante.
Depois... tão bom és tu, como tu, vê lá tu!

Um abraço

 
Às 7:28 da tarde , Blogger gjarg disse...

DEMOCRACIA DIRECTA
É chegada a hora de cada um por si (e todos somados seremos muitos), demonstrar que estamos muito preocupados com nosso futuro e com o futuro dos nossos filhos e netos.
Ao invés de ficar em casa, temos de ir votar, INUTILIZANDO inequivocamente o boletim de voto para todos ajuizarmos, o quanto estamos fartos destes tretas.

 
Às 11:29 da tarde , Blogger Salta Pincha disse...

É um pouco exagerado, mas não deixo de subscrever.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial