10 de maio de 2017

São Leonardo

Chegar a São Leonardo
É como despertar para o sonho.
A paisagem austera sem a flor de um cardo,
Fragas pintadas do verde suspenso do medronho,

A capelinha como um farol lá no alto
Toda de branco, o cheiro fresco a cal,
A encosta descendo pelas rochas de granito ou de basalto
E o capitão ao leme como se fosse piloto de Cabral.

Que rio tão distante corre lá no fundo
No meio de montes e de vinhas,
Um horizonte que parece de outro mundo
Onde os penedos têm o tamanho de andorinhas.



0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial